Back

27/07 – Dia do Motociclista! Top 10: por que eu vou de moto

O que vocês lerão a seguir é um dos top 10 mais fáceis – ou mais difíceis, afinal, é preciso escolher apenas dez – que a agência Infomoto já produziu. Uma publicação italiana, voltada para o estilo de vida dos motociclistas, diz que “quatro rodas carregam o corpo, duas rodas movem a alma”. Andar de moto é uma filosofia, um estilo de vida e há quem diga, uma terapia. Portanto, aproveitando o Dia do Motociclista, comemorado no próximo dia 27 de julho, reunimos dez motivos que fazem uma pessoa feliz por ser motociclista. Partimos da pergunta: “Eu prefiro ir de moto por que…” e tentamos listar todas as razões que explicam a emoção de levar a vida sobre duas rodas. Concorda com a gente? Tem outros motivos?

1 – Liberdade

Está aí uma palavra que não sai da cabeça de quem anda de moto. Ir e vir para qualquer lado e a qualquer hora é um dos sentimentos mais compartilhados pelos motociclistas e, para a maioria, é o mais próximo do que se pode chegar de ser livre. Sem falar na sensação do vento no “rosto”, mesmo que seja por debaixo do capacete.

2 – Mobilidade

Você está pensando em visitar aquele amigo que não vê faz tempo, mas a ideia de pegar trânsito, procurar lugar para estacionar ou pegar dois ônibus e metrô te fazem desistir da ideia, certo? Mais um motivo pelo qual preferimos ir de moto. Subir na moto e sair rodando é indiscutivelmente mais rápido e, com certeza, menos estressante. Afinal, nada como a agilidade das duas rodas para escapar do trânsito. Sem ter de se preocupar muito onde estacionar…

3 – Economia

Seguro e IPVA existem e irão acompanhá-lo pela vida toda. Acostume-se com esse fato. Mas não é por isso que você vai pagar mais caro por eles. Motocicletas têm custo de manutenção mais baixo e ainda são capazes de lhe dar muitas alegrias ao lado da bomba de combustível comparadas aos outros meios de transporte. Mesmo que você não tenha nascido em uma família de motociclistas para incentivá-lo nessa escolha, seu bolso certamente agradecerá.

4 – Fazer amigos

A motocicleta é um importante instrumento de socialização. A principal prova disso é a quantidade de moto clubes existente. São grupos de motociclistas que se reúnem para pegar a estrada e rodar juntos. É um momento de curtir a paisagem, tirar ótimas fotos e colecionar boas histórias com pessoas que, por mais diferentes que sejam, partilham a mesma paixão que você: a motocicleta.

5 – Hobby

O motociclismo também é um hobby relativamente mais em conta se compararmos a outros parecidos, como náutica e automobilismo. Na ponta do lápis, uma motocicleta topo de linha com equipamento especializado sai bem mais barata que os gastos para se manter um carro esportivo ou uma lancha, por exemplo. Além disso, já foi comprovado que quem tem um hobby é mais feliz.

6 -Esporte

Se o assunto é esportividade, há várias formas de uma moto acabar sendo a escolha mais óbvia. Em duas rodas, é possível aproveitar toda a adrenalina de uma superesportiva andando próximo aos 300 km/h dentro de um autódromo, algo que, de carro, não é tão simples – ou barato. Ou, então, sentir a terra – literalmente – ao curtir os saltos de uma pista de motocross ou simplesmente fazer uma trilha no final de semana com os amigos.

7 – Fugir dos padrões

Quem tem moto tem personalidade. E tem sido assim desde que ela foi inventada. Mesmo a loucura das grandes cidades martelando na cabeça de todo mundo que moto significa – unicamente – perigo, ter uma motocicleta na garagem continua sendo sinônimo de renúncia aos padrões. Ninguém aqui está falando em ir contra a lei, mas, sim, em ir contra o senso comum, que coloca quem tem carro em um degrau acima dos outros, como se os seres humanos tivessem evoluído apenas para ficar atrás de um volante.

8 – Estilo

Nenhum outro veículo diz tanto sobre quem você é como uma motocicleta. E não é só uma questão de cor. Dentro de uma mesma faixa de preço, é possível encontrar motos naked, esportivas, custom e trails. A preferência por um determinado estilo diz muito sobre o perfil e os hábitos de um motociclista, uma vez que ele não está tão preso à questão do valor e ao estigma do “foi que eu consegui comprar com meu dinheiro.”

9 – Viajar

Para quem leva a vida sobre duas rodas, um dos maiores prazeres é poder viajar de moto. Poderíamos ficar horas para poder explicar o que cada um sente, mas o maior consenso é a forma como você vê o caminho. Em uma viagem de carro ou ônibus – por mais prazerosa que seja – você sempre verá a paisagem pela janela, enquanto a moto lhe oferece a chance de fazer parte dela, sem um vidro que os separa.

10 – Mototerapia

Pilotar uma moto é um dos momentos mais intimistas que uma pessoa pode ter. Sem a interferência de música ou outros barulhos – fora o ronco do motor e o vento, claro – o capacete se torna um ótimo lugar para fazê-lo não pensar em outra coisa a não ser o caminho que você está seguindo e colocar as ideias em ordem. Assim, não é raro ouvir de um motociclista que andar de moto é uma terapia, o que, inclusive, já foi tema de comercial de montadora.

Fonte: Arthur Caldeira/Agência INFOMOTO
Fotos: Agência INFOMOTO / iCarros

GermanSpainUSABrazil